domingo, 29 de dezembro de 2013


Prezados amigos e leitores,

 

Salve Maria!

 

É com muita alegria que anunciamos aos senhores que no dia, 19 de outubro de 2013, após a Santa Missa, foi oficialmente inaugurada, pelo Revmo. Pe. Ernesto Cardozo, a Missão São José, em Pouso Alegre/MG. Aqui em Minas Gerais, já temos em Ipatinga, (Missão Cristo Rei), João Monlevade (Missão Sagrados Corações de Jesus e Maria) e Betim (Missão Sagrada Família)

 

O trabalho da Missão é preservar e guardar a Fé e a sã Doutrina Católica.

 

 

 

 

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

CONTATO


Qualquer dúvida, reclamação ou sugestão entre em contato conosco pelo e-mail:


devotodesaojose@gmail.com

ou

dirceumbf@hotmail.com

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

DE ANTICRISTO ELE NÃO SERÁ CHAMADO.



“De Anticristo ele não será chamado”.
De Anticristo ele não será chamado, caso contrário ele não conseguiria seguidores. Ele não se vestirá de vermelho e nem vomitará enxofre, também não terá como cetro um tridente ou balançará uma cauda pontiaguda como Mefistófeles em Fausto .
Esta mascaração só serviu para ajudar o demônio a convencer os homens de que ele não existe. Quanto mais ninguém o reconhece, mais poder ele exerce.
Deus definiu a Si mesmo como “Eu sou Aquele que Sou, enquanto o demônio, como antítese se define como “eu sou aquele que não sou”.
Em nenhum lugar nas Sagradas Escrituras encontramos justificativa para o mito popular do Diabo como um palhaço vestido de “vermelho”. Ao invés disto, ele é descrito como um anjo caído do céu, como “o príncipe deste mundo”, cuja tarefa é nos dizer que não existe outro mundo.
Sua lógica é simples: se não há céu, não há inferno, se o inferno não existe, então não há pecado, se não há pecado, então não há juiz, e se não há nenhum julgamento então o mal é bom e bom é mau. Mas, acima de todas estas descrições, Nosso Senhor nos adverte que ele será tão parecido com o Cristo que seria capaz de enganar até mesmo os escolhidos – e certamente nenhum demônio já descrito em alegorias de livros seria capaz de enganar os escolhidos.
Como então ele se apresentará nessa nova era pra ganhar seguidores para a sua religião? A crença já nos tempos anteriores à Rússia comunista é que ele virá disfarçado como um grande líder humanitário: ele vai falar de paz, prosperidade e abundância não como um meio para levar-nos a Deus, mas como um fim em si mesmo…
… A terceira tentação , aquela em que Satanás pediu a Cristo para adorá-lo em troca de todos os reinos do mundo, se tornará a tentação de ter uma nova religião sem a cruz, uma liturgia sem a menção de um mundo por vir, uma religião para destruir a verdadeira religião, ou uma política que se tornará uma religião – uma religião que renderá a César até mesmo as coisas que são de Deus.
No meio de todo o seu aparente amor pela humanidade e seu discurso simplista de liberdade e igualdade, ele guardará um grande segredo que não revelará a ninguém: ele não acredita em Deus.
Porque sua religião será a fraternidade sem a paternidade de Deus, e é com essa religião ele vai enganar até mesmo os eleitos. Ele vai criar uma contra-Igreja que será pura macaqueação da Igreja, porque ele, o Antiscristo, não faz outra coisa senão macaquear a obra de Deus. Essa igreja terá ritos e características da Igreja, mas em sentido inverso pois estarão esvaziados de seu conteúdo divino. Será um corpo místico do anticristo que em todas suas aparências exteriores lembrarão o Corpo Místico de de Cristo.
… Mas os homens do século XX se juntarão a essa contra-igreja porque ela se proclamará infalível quando seu chefe visível falar da cátedra de Moscou sobre temas tais quais economia e política, como pastor-chefe do comunismo mundial.
Fulton J. Sheen, Communism and the Conscience of the West [Bobbs-Merril Company, Indianapolis, 1948], pp. 24-25 – Tradução: Gercione Lima
 
Fonte: http://fratresinunum.com/

domingo, 24 de novembro de 2013

Em breve perderemos a fé

Profecias Católicas e o Fim dos Tempos
À exceção de muito poucos, todos os fiéis em breve tempo perderão a fé.
24.11.2013 - Por SANTO ANTÔNIO MARIA DE CLARET (1857)
 

"À exceção de muito poucos, todos os fiéis em breve tempo perderão a fé e a caridade, verificando-se então a apostasia quase geral de que fala o Apóstolo em sua segunda carta aos de Tessalônica: 'Porque isto [o Dia do Senhor] não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniquidade, o filho da perdição'" (2Ts 2-3) (La Época presente considerada como probablemente la última del mundo, segun los datos que sobre estas cosas nos suministran las Santas Escrituras, los Santos Padres, y expositores de aquellas, Santo Antonio Maria Claret, Editora Libr. Religiosa, 1857, p. 47)
"Já vão fundindo-se e consolidando-se o indiferentismo, o racionalismo e o sensualismo...a insubordinação, a rebelião, o comunismo, a injustiça, a tirania, a crueldade, a morte... muitas dessas peças que devem compor a infernal máquina do Anticristo, se encontram perfeitamente cultivadas" (La Época presente considerada como probablemente la última del mundo, segun los datos que sobre estas cosas nos suministran las Santas Escrituras, los Santos Padres, y expositores de aquellas, Santo Antonio Maria Claret, Editora Libr. Religiosa, 1857, p.24)
"Diz o sagrado texto que os apóstatas levarão em sua fronte e em suas mãos o nome ou a marca da besta, para denotar a publicidade e o descaramento com que professarão o anticristianismo. As mãos e a fronte são o que há de mais visível e público no homem, e ao mesmo tempo são os dois símbolos mais expressivos do modo de obrar, o primeiro, e do modo de pensar, o segundo." (La Época presente considerada como probablemente la última del mundo, segun los datos que sobre estas cosas nos suministran las Santas Escrituras, los Santos Padres, y expositores de aquellas, Santo Antonio Maria Claret, Editora Libr. Religiosa, 1857, p.72-73)
"Como a fé de todos aqueles miseráveis serão uma fé adormecida, ou melhor, morta, esquecidos totalmente de Cristo e das máximas de Seu Evangelho, todas as suas máximas, todos os seus pensamentos, todos os seus afetos e desejos serão carnais, mundanos, terrenos, segundo indica a procedência da segunda besta." (La Época presente considerada como probablemente la última del mundo, segun los datos que sobre estas cosas nos suministran las Santas Escrituras, los Santos Padres, y expositores de aquellas, Santo Antonio Maria Claret, Editora Libr. Religiosa, 1857, p.68-69)
"Aprovando esta prática a infernal conduta da primeira besta, aconselhará a todos, pública e privadamente, que se acomodem as circunstâncias do tempo pelo bem da paz, duma falsa e maldita paz. Jesus Cristo em tais casos não quer paz, senão guerra, e ele mesmo diz que nos trouxe a guerra, e que por bem dessa paz tomem em suas mãos e em sua fronte a marca da besta, isto é, que se declarem por ela. Assim, o farão muitos, apostatando covardemente, mas os fiéis bem instruídos em seus deveres contestarão com valor e ousadia" (La Época presente considerada como probablemente la última del mundo, segun los datos que sobre estas cosas nos suministran las Santas Escrituras, los Santos Padres, y expositores de aquellas, Santo Antonio Maria Claret, Editora Libr. Religiosa, 1857, p.69)
Fonte: http://advhaereses.blogspot.com/
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
LEMBRANDO...
SÃO GREGÓRIO MAGNO FALA SOBRE SUBTRAÇÃO DE CARISMAS NOS TEMPOS DO ANTICRISTO
"Por uma terrível e misteriosa disposição de Deus", antes do aparecimento do Anticristo,"ficam subtraídos da Igreja, os milagres e os prodígios". E especifíca quais são estes:"Se esconde a profecia, desaparece a graça das curas, diminue a virtude de larga abstinência, calam as palavras de doutrina, são excluídos todos os prodígios milagrosos". Não é quea providência elimine completamente essas coisas,"mas não as deixará ver com frequência e claridade dos tempos do Anticristo". Isto, Deus os permite, para que nas dificuldades resplandeça mais a virtude dos bons, privada esta "de quase toda multidão e manifestação dos milagres". Estes não faltarão, mas em comparação como os que fará Satanás parecerão "pouco ou nada" (S. Gregório Magno, Moralia in Job, XXXIX, 7, PL 76)
Fonte:
Los carismas en la Iglesia, Domenico Grasso, ediciones Cristiandad
www.rainhamaria.com.br

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Padre Michael Rodriguez: Por que a Missa Tradicional?
21.11.2013 -
n/d
(1) A venerável e imemorial Missa Romana, incluindo seus ricos detalhes rituais, é teocêntrica – centrada e direcionada a Deus Todo-Poderoso. Ela dá glória constante ao Deus Trino: um sacrifício de adoração, ação de graças, propiciação e impetração, direcionado a Deus, tanto teológica quanto ritualmente.
(2) A venerável Missa Romana (Missa Tradicional) é a “Missa de Sempre”; é a Missa que sempre foi oferecida pela Igreja una, santa e católica. Assim, ela é a verdadeira e autêntica Missa Católica. Ela é a Missa que foi transmitida pela tradição de Roma, a cidade consagrada pelo sangue de dois príncipes, os santos apóstolos São Pedro e São Paulo. Ela é a obra prima de dois mil anos da Tradição, vida e culto católicos.
(3) Através da Missa Tradicional podemos ser supremamente fiéis a nossa religião católica, isto é, fiéis (exatamente à mesma) lei da fé (lex credendi) e (exatamente à mesma) lei da oração (lex orandi) que foram professadas por todos os nossos ancestrais na Fé, remontando aos próprios Apóstolos.
(4) A venerável Missa Romana, incluindo seus ricos detalhes, professa, manifesta e honra o inefável Mistério que acontece: Jesus Cristo, o único Sumo Sacerdote, oferece a Sua vida, através do ministério de Seus sacerdotes, de maneira incruenta. Nosso Redentor volta a morrer por nós de maneira mística.
(5) A venerável Missa Romana, incluindo seus ricos detalhes rituais, professa, manifesta, reverencia e adora o inefável Mistério que acontece: o Corpo e Sangue de Jesus Cristo, junto com a Sua alma e Divindade, se tornam realmente presentes através do Milagre da Transubstanciação no momento da Consagração.
(6) É Dogma da Fé Católica que o culto de Adoração (latria) deve ser dado a Cristo presente na Eucaristia. A venerável Missa Romana, incluindo seus ricos detalhes rituais, realiza esse culto de maneira perfeita.
(7) A venerável Missa Romana realça o fato de que a Santa Missa é o próprio sacrifício de Cristo, santo, perfeito e completo em cada aspecto, através do qual cada fiel honra a Deus de maneira nobre, confessando ao mesmo tempo o seu próprio nada e o supremo domínio que Deus tem sobre ele.
(8) A venerável Missa Romana é imutável. Ela se caracteriza por uma santa permanência e estabilidade. Ela é extremamente importante, porque reflete a lex credendi (a Fé), que não muda. Deus é imutável, as santas verdades da Fé Católica são imutáveis, a Sagrada Escritura é imutável. . . A Santa Missa é imutável.
(9) A Missa Romana clássica é universal. Ela nos une não somente a todos os católicos do mundo (espaço), mas também a todos os nossos ancestrais católicos ao longo dos séculos (tempo), especialmente, às multidões de santos, cujas almas foram nutridas e fortalecidas pela mesma Liturgia celeste.
(10) O nosso Rito Antigo expressa a Fé Católica Romana de maneira clara e completa, com beleza sublime e nobre precisão, como, por exemplo, os mistérios da Santíssima Trindade e da Encarnação, a santidade e grandeza de Deus Todo-Poderoso, o mistério da graça e a realidade do pecado, a veneração da Santíssima Virgem Maria, os anjos e os santos, a Missa como o Sacrifício de Cristo oferecido ao Pai Eterno para a nossa salvação, o sacerdócio como uma perpetuação do próprio Sacerdócio de Cristo, a natureza hierárquica da Igreja, morte, juízo, céu e inferno.
(11) A venerável Missa Romana professa, manifesta e exalta os seguintes efeitos do Santo Sacrifício da Missa: a Santíssima Trindade é adorada, honrada e glorificada, Jesus Cristo renova [misticamente] a Sua Morte na Cruz, Jesus Cristo intercede pela Igreja, a Virgem Maria e os santos são honrados, a Igreja é auxiliada na batalha contra o demônio e em seu esforço para alcançar o céu, as santas almas são libertadas do purgatório.
(12) As orações da Missa Tradicional expressam, transmitem e exaltam a doutrina católica, como, por exemplo, o ensinamento católico sobre o inferno, o juízo divino, a ira de Deus, a punição pelo pecado, a maldade do pecado como o mal maior, o desapego do mundo, o purgatório, as almas dos falecidos, o reinado de Cristo na terra, a Igreja Militante, o triunfo da Fé Católica, os males da heresia, cisma e erro, a conversão de não católicos, os méritos dos santos e os milagres.
* Padre Michael Rodriguez é sacerdote da diocese de El Paso, Estados Unidos. Nosso blog já teve a honra de entrevistá-lo por duas vezes [aqui e aqui], além de publicar diversos artigos de sua autoria.
Fonte: fratresinunum.com

terça-feira, 5 de novembro de 2013

n/dBispo Agustín Cortés: Um mundo no qual Deus já não será negado, mas excluído
05.11.2013 -

Há 50 anos, eram raros os que se confessavam ateus e, em geral, não o manifestavam abertamente. Hoje, isso é mais comum, e são raros os que se confessam crentes com espontaneidade.
Os que viveram mais de 50 anos não se surpreendem tanto pelo fato da descrença ou do agnosticismo em si, mas se inquietam ao ver sua generalização e proximidade, ou seja, que sejam tantos e tão próximos da nossa vida os que afirmam não crer, não “precisar” de Deus ou não considerá-lo “relevante” no mundo.
É difícil hoje entender bem o que uma pessoa quer dizer quando afirma “eu não acredito em Deus“, ou “sou agnóstico”. Em geral, nem ela consegue explicar exatamente. Este é um fenômeno um tanto difuso, que obedece mais a um sentimento que se contagia do que a uma ideia bem fundamentada.
De qualquer maneira, as pesquisas e os fatos, como a relevância das crenças religiosas em determinados fenômenos sociais, demonstram que o fator religioso é atual. Mas o que significa esta atualidade do religioso?
No que diz respeito ao nosso mundo ocidental, “cristão” por tradição, há alguns que detectam um processo rumo à descrença real, ainda que às vezes motivada pela boa vontade.
Um representante da alta hierarquia da Igreja comentou, não sem certa ironia, em uma assembleia, que antigamente era mais comum ouvir a opinião de que se acreditava em Jesus, mas não na Igreja. Depois, dizia, ouvimos que Jesus Cristo, tal como aparece no Novo Testamento, não se sustentava, mas que era verossímil crer em Deus, como faz a maioria dos seres humanos.
Mais tarde, generalizou-se, inclusive na linguagem oficial e em ambientes culturais, a opinião de que não se pode falar de um único Deus, mas de todos os produzidos pelas diversas tradições religiosas, ou pelo menos de um só Deus, mas não definido e conhecido, e sim como um ser muito além de toda linguagem e conhecimento humanos, sobre quem todas as religiões chegariam a um consenso. Como consequência, o seguinte passo foi considerar melhor não falar de Deus, mas de “transcendência”. Mais ainda: melhor não falar de “transcendência”, mas de “espiritualidade”…
Seja como for, o fato é que hoje podemos falar de um mundo vazio de Deus. Há mais de 40 anos, uma cristã absolutamente comprometida no âmbito social, Madeleine Delbrêl, em seu livro “Nós, gente do povo”, lamentava este vazio:
“Um perigo maior se aproxima da Igreja, sem fazer barulho: o perigo de um tempo, de um mundo no qual Deus já não será negado, mas excluído, o qual será impensável (porque teremos mutilado o modo de conhecimento de Deus); desejaremos gritar seu nome, mas não poderemos lançar este grito, porque já não teremos um lugar onde colocar os pés. Esta atitude, seja agressiva, indiferente ou intolerante com relação a Deus, tem em todos os lugares um caráter comum: a rejeição de um Deus criador que situa o mundo em sua condição de criatura. O mundo parece esvaziar-se por dentro, em primeiro lugar de Deus, depois, do Filho de Deus, e depois, do que Ele comunica de divino à sua Igreja. Em geral, o que afunda por último é a superfície, e é por isso que tudo nos parece uma ilusão.”
Isso parecia uma profecia, mas hoje o que parecia ser ilusão se tornou realidade. Porém, este mundo continua tendo traços de Deus e não deixamos de amá-lo. A fé que salva continua sendo possível.
Por  Agustín Cortés - Bispo espanhol.

Fonte: http://blog.comshalom.org/carmadelio

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Aprenda a rezar o Santo Terço




                                                             SANTO TERÇO








                                                            Quem "puxa" o Terço: V.

                                                             Quem responde: R.

                                                             Todos: T.





SANTO TERÇO 

SINAL DA CRUZ

V. Pelo sinal † da Santa Cruz
T. Livrai-nos, Deus † Nosso Senhor, dos nossos † inimigos. Em nome do Pai † e do Filho † e do Espírito Santo †. Amém.


OFERECIMENTO


V. Oferecemos este terço em desagravo dos pecados cometidos contra o Sagrado Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria; pelas intenções do Santo Padre; pela Santa Igreja; pelo aumento e santificação do clero; pelas almas do purgatório; pelos doentes, aflitos e agonizantes; pela conversão dos pecadores; pela santificação das famílias, em ação de graças pela nossa vida e por tudo que somos e temos; em expiação dos nossos pecados; por todos que se confiaram às nossas orações e pelas intenções que agora não nos recordamos e que só o Senhor conhece.



CREDO


V. Creio em Deus Pai Todo-Poderoso, 

T. Criador do Céu e da terra. Em Jesus Cristo seu único filho Nosso Senhor, o qual foi concebido pelo poder do Espírito Santo. Nasceu da Virgem Maria. Padeceu sob Pôncio Pilatos. Foi Crucificado morto e sepultado. Desceu aos infernos. Ao terceiro dia ressurgiu dos mortos. Subiu aos Céus. Está sentado à direita de Deus Pai Todo-poderoso, donde há de vir e julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo. Na Santa Igreja Católica. Na comunhão dos Santos. Na remissão dos pecados. Na ressurreição da carne. Na vida eterna. Amém.

V. Rezemos um Pai Nosso, três Ave Marias e um Glória, em honra da Santíssima Trindade.

 PAI NOSSO

V. Pai Nosso, que estais no Céu, santificado seja o Vosso nome, venha a nós o Vosso reino, seja feita a Vossa vontade, assim na terra, como no Céu.

R. O pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém.


AVE MARIA (3x)

V. Ave-Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco. Bendita sois Vós entre as mulheres e bendito é o Fruto do Vosso ventre, Jesus.

R. Santa Maria Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém.


GLÓRIA AO PAI

V. Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo 

R. Assim como era no princípio, agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém.


Passa-se direto aos mistérios. A Oração do Anjo (Ó Bom Jesus) reza-se apenas depois de cada um dos cinco mistérios.
Não se rezam, publicamente, as jaculatória, porque isto particulariza e personaliza a oração. Em privado, as jaculatórias são desejáveis. 
* Ao final de cada Mistério, rezar, como acima, o Pai Nosso, 10 Ave Marias, o Glória ao Pai e a Oração do Anjo.

ORAÇÃO DO ANJO

V. Ó Bom Jesus,

T. perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno, levai as almas todas para o céu, e socorrei principalmente as que mais precisarem.


MISTÉRIOS GOZOSOS (às segundas e quintas-feiras):

V. No 1° Mistério Gozoso, contemplamos a Anunciação do Anjo e a Encarnação do Verbo e pedimos como fruto a HUMILDADE.

V. No 2° Mistério: contemplamos a Visitação de Nossa Senhora a sua prima Santa Isabel e pedimos como fruto a CARIDADE FRATERNA. Repetir *

V. No 3° Mistério: contemplamos o Nascimento do Menino Jesus em Belém e pedimos como fruto o AMOR À POBREZA. Repetir *

V. No 4° Mistério: contemplamos a Apresentação do Menino Jesus no Templo e a Purificação de Nossa Senhora e pedimos como fruto a CASTIDADE E A OBEDIÊNCIA. Repetir *

V. No 5° Mistério: contemplamos a perda e o encontro do Menino Jesus no Templo e pedimos como fruto a PROCURA DE DEUS EM TODAS AS COISAS. Repetir *


MISTÉRIOS DOLOROSOS (às terças e sextas-feiras):

V. No 1° Mistério: contemplamos a Agonia de Nosso Senhor Jesus Cristo no Horto das Oliveiras e pedimos como fruto a DETESTAÇÃO DOS PECADOS. Repetir *

V. No 2° Mistério: contemplamos a Flagelação de Nosso Senhor Jesus Cristo e pedimos como fruto a MORTIFICAÇÃO DA CARNE. Repetir *

V. No 3° Mistério: contemplamos a Coroação de espinhos de Nosso Senhor Jesus Cristo e pedimos como fruto a MORTIFICAÇÃO DO ORGULHO. Repetir *

V. No 4° Mistério: contemplamos Nosso Senhor Jesus Cristo carregando penosamente a Cruz até o alto do Calvário e pedimos como fruto a PACIÊNCIA E RESIGNAÇÃO DIANTE DAS TRIBULAÇÕES. Repetir*

V. No 5° Mistério: contemplamos a Crucifixão e morte de Nosso Senhor Jesus Cristo e pedimos como fruto a MORTIFICAÇÃO DO ESPÍRITO.


MISTÉRIOS GLORIOSOS (às quartas-feiras, sábados e domingos):

V. No 1° Mistério: contemplamos a Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo e pedimos como fruto a virtude da FÉ. Repetir *

V. No 2° Mistério: contemplamos a Ascensão de Nosso Senhor Jesus Cristo aos Céus e pedimos como fruto a ESPERANÇA E O DESEJO DO CÉU. Repetir *

V. No 3° Mistério: contemplamos a descida do Espírito Santo sobre Nossa Senhora e os Apóstolos no Cenáculo e pedimos como fruto a virtude da CARIDADE. Repetir *

V. No 4° Mistério: contemplamos a Assunção de Nossa Senhora aos Céus e pedimos como fruto a GRAÇA DE UMA BOA MORTE, AMPARADA PELOS SANTOS SACRAMENTOS DA IGREJA. Repetir *

V. No 5° Mistério: contemplamos a gloriosa Coroação de Maria Santíssima como Rainha do Céu e da Terra e pedimos como fruto a DEVOÇÃO FILIAL A NOSSA SENHORA. Repetir *


Infinitas graças Vos damos, soberana Princesa, pelos benefícios que todos os dias recebemos de vossas mãos liberais. Dignai-Vos, agora e sempre, tomar-nos debaixo de vosso poderoso amparo, e para mais Vos obrigar, Vos saudamos com uma:

SALVE RAINHA

Salve, Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve! A vós bradamos, os degredados filhos de Eva; por vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei; e depois deste desterro nos mostrai Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre Virgem Maria.
V. Rogai por nós, santa Mãe de Deus. R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.


Em Março, Junho e Julho, se rezam a Ladainha de São José, do Sagrado Coração de Jesus e do Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor.

LADAINHA DE NOSSA SENHORA


 V. Senhor, tente piedade de nós.

R. Senhor, tende piedade de nós.

V. Jesus Cristo, tente piedade de nós.

R. Jesus Cristo, tende piedade de nós.

V. Senhor, tente piedade de nós.

R. Senhor, tende piedade de nós.

V. Jesus Cristo, ouvi-nos.  

R. Jesus Cristo, ouvi-nos.

V. Jesus Cristo, atendei-nos.

R. Jesus Cristo, atendei-nos.

V. Pai Celeste que sois Deus,

R. Tende piedade de nós.

V. Filho Redentor do mundo que sois Deus,

R. Tende piedade de nós.

V. Espírito Santo que sois Deus, 

R. Tende piedade de nós.

V. Santíssima Trindade que sois um só Deus, 

R. Tende piedade de nós.

 V. Santa Maria, 

R. Rogai por nós.

V. Santa Mãe de Deus, 

R. Rogai por nós.

V. Santa Virgem das virgens,

R. Rogai por nós.

V. Mãe de Jesus Cristo,

R. Rogai por nós.

V. Mãe da divina graça,

R. Rogai por nós.

V. Mãe puríssima,

R. Rogai por nós.

V. Mãe castíssima,

R. Rogai por nós.

V. Mãe Imaculada,

R. Rogai por nós.

V. Mãe intemerata,

R. Rogai por nós.

V. Mãe amável,

R. Rogai por nós.

V. Mãe admirável,

R. Rogai por nós.

V. Mãe do bom conselho,

R. Rogai por nós.

V. Mãe do Criador,

R. Rogai por nós.

V. Mãe do Salvador,

R. Rogai por nós.

V. Virgem prudentíssima,

R. Rogai por nós.

V. Virgem venerável,

R. Rogai por nós.

V. Virgem louvável,

R. Rogai por nós.

V. Virgem poderosa,

R. Rogai por nós.

V. Virgem clemente,

R. Rogai por nós.

V. Virgem fiel,

R. Rogai por nós.

V. Espelho de justiça,

R. Rogai por nós.

V. Sede da sabedoria,

R. Rogai por nós.

V. Causa da nossa alegria,

R. Rogai por nós.

V. Vaso espiritual,

R. Rogai por nós.

V. Vaso digno de honra,

R. Rogai por nós.

V. Vaso insigne de devoção,

R. Rogai por nós.

V. Rosa mística,

R. Rogai por nós.

V. Torre de David,

R. Rogai por nós.

V. Torre de marfim,

R. Rogai por nós.

V. Casa de ouro,

R. Rogai por nós.

V. Arca da aliança,

R. Rogai por nós.

V. Porta do Céu,

R. Rogai por nós.

V. Estrela da manhã,

R. Rogai por nós.

V. Saúde dos enfermos,

R. Rogai por nós.

V. Refúgio dos pecadores,

R. Rogai por nós.

V. Consoladora dos aflitos,

R. Rogai por nós.

V. Auxílio dos cristãos,

R. Rogai por nós.

V. Rainha dos Anjos,

R. Rogai por nós.

V. Rainha dos Patriarcas,

R. Rogai por nós.

V. Rainha dos Profetas,

R. Rogai por nós.

V. Rainha dos Apóstolos,

R. Rogai por nós.

V. Rainha dos Mártires,

R. Rogai por nós.

V. Rainha dos Confessores,

R. Rogai por nós.

V. Rainha das Virgens,

R. Rogai por nós.

V. Rainha de todos os santos,

R. Rogai por nós.

V. Rainha concebida sem pecado original,

R. Rogai por nós.

V. Rainha assunta ao Céu,

R. Rogai por nós.

V. Rainha do Sacratíssimo Rosário,

R. Rogai por nós.

V. Rainha da Paz,

R. Rogai por nós.

V. Cordeiro de Deus que tirais os pecados do mundo,

R. Perdoai-nos Senhor.

V. Cordeiro de Deus que tirais os pecados do mundo,

R. Ouvi-nos Senhor. 

V. Cordeiro de Deus que tirais os pecados do mundo, 

R. Tende piedade de nós.

V. Rogai por nós, santa Mãe de Deus.

R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.


No Mês do SS.mo Rosário (1 de outubro a 2 de novembro):
 V. Rogai por nós, Rainha do Sacratíssimo Rosário,

R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

 V. Oremos: Senhor Deus, nós Vos suplicamos que concedais aos Vossos servos perpétua saúde de alma e de corpo; e que, pela gloriosa intercessão da bem-aventurada sempre Virgem Maria, sejamos livres da tristeza do século e gozemos da eterna alegria. Por Cristo Nosso Senhor.
R. Amém.


ORAÇÃO DE SÃO MIGUEL

V. São Miguel Arcanjo
T. Defendei-nos neste combate, sede nossa guarda contra a maldade e ciladas do demônio. Instante e humildemente pedimos que Deus sobre ele impere; e vós, príncipe da milícia celeste, com o poder divino, precipitai no inferno a satanás e aos outros espíritos malignos, que vagueiam pelo mundo para a perdição das almas. Amém.

ORAÇÃO A SÃO JOSÉ

V. A vós, S. José, recorremos em nossa tribulação e depois de ter implorado o auxílio de Vossa Santíssima Esposa, cheios de confiança, solicitamos também o Vosso patrocínio. Por este laço sagrado de caridade que Vos uniu à Virgem Imaculada Mãe de Deus, e pelo amor paternal que tivestes ao Menino Jesus, ardentemente Vos suplicamos que lanceis um olhar benigno para a herança que Jesus Cristo conquistou com seu Sangue, e nos socorrais em nossas necessidades com o Vosso auxílio e poder. Protegei, ó Guarda providente da Divina Família, a raça eleita de Jesus Cristo. Afastai para longe de nós, ó Pai amantíssimo, a peste do erro e do vício. Assisti-nos do alto do céu, ó nosso fortíssimo sustentáculo, na luta contra o poder das trevas; e assim como outrora salvastes da morte a vida ameaçada do Menino Jesus, assim também defendei agora a Santa Igreja de Deus contra as ciladas de seus inimigos e contra toda adversidade. Amparai a cada um de nós com o Vosso constante patrocínio a fim de que, a Vosso exemplo e sustentados por Vosso auxílio, possamos viver virtuosamente, morrer piedosamente e obter no céu a eterna bem-aventurança.
T. Amém.

ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES SACERDOTAIS

V. Senhor, dai-nos sacerdotes.
R. Senhor, dai-nos sacerdotes.

V. Senhor, dai-nos santos sacerdotes.
R. Senhor, dai-nos santos sacerdotes.

V. Senhor, dai-nos muitos santos sacerdotes.
R. Senhor, dai-nos muitos santos sacerdotes. 

V. Senhor, dai-nos muitas santas vocações religiosas.
R. Senhor, dai-nos muitas santas vocações religiosas.

V. São Pio X,
R. Rogai por nós.
T. Sinal da Cruz. 

  FIM DO TERÇO

 

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

"Destruir a Missa" - Conferência de Dom Marcel Lefebvre

"Destruir a Missa" - Conferência de Dom Marcel Lefebvre  

DESTRUIR A MISSA - Pouco a pouco vamos tornar-nos protestantes, sem sequer dar-nos conta


Conferência de Dom Marcel Lefebvre
Qual é a crise que estamos atravessando atualmente? Manifesta-se, no meu entender, sob quatro aspectos fundamentais para a Santa Igreja. Manifesta-se, à primeira vista, acredito eu, e me parece que é um dos aspectos mais graves, porque, para mim, se se estuda a história da Igreja, dá-se conta de que a grande crise que atravessou o século XVI, crise espantosa, que arrebatou à Santa Igreja, milhões e milhões de almas, regiões inteiras, Estados na sua totalidade, esta crise foi, antes de tudo, uma crise do culto litúrgico; e que, se atualmente existem divisões entre aqueles que se dizem cristãos, há que se atribuir mais que a outras causas à forma de celebrar o culto litúrgico; e se os protestantes se separaram da Igreja, a causa principal é que os instigadores do protestantismo, como Lutero, disseram, desde o primeiro momento: "Se queremos destruir a Igreja temos que destruir a Santa Missa". Esta foi a chave de Lutero.
Tinha-se dado conta de que, se chegasse a por as mãos na Santa Missa, se conseguisse reduzir o Sacrifício da Missa a uma pura refeição, a uma comemoração ou recordação, a uma significação da comunidade cristã, a uma rememoração ou memorial da Paixão de Nosso Senhor e, como consequência, que ficasse mais débil o mais sagrado que há na Igreja, o mais santo que nos legou Nosso Senhor, o mais sacrossanto, ele conseguiria destruir a Igreja. E certamente, conseguiu, por desgraça, arrebatar à Igreja nações inteiras, obrando dessa forma.
A Missa, um sacrifício
Pois bem. Hoje existe uma tendência, que ninguém pode negar, de pôr as mãos sobre a Santa Missa. Chega-se a alterar coisas que são essenciais na Santa Missa. E quais são estas coisas essenciais, na Santa Missa? Em primeiro lugar, a Santa Missa é um sacrifício. Um sacrifício não é uma refeição. Mas, na atualidade, se quis desterrar até a palavra sacrifício. Se fala de Ceia Eucarística, se fala de comunhão eucarística..., se fala de tudo o que se quer, com tal de não mencionar sequer a palavra sacrifício.
E apesar disso, a Missa é, essencialmente, um sacrifício, o Sacrifício da Cruz; não é outra coisa. Substancialmente, o Sacrifício da Cruz e o Sacrifício da Missa são a mesma coisa e o mesmo e único Sacrifício.
Não há outra mutação que na forma de oblação. Nosso Senhor se ofereceu de uma forma sangrenta, cruenta, no altar da Cruz, sendo Ele mesmo o Sacerdote e a Vítima. E sobre nossos altares, se oferece, sendo igualmente o Sacerdote e a Vítima, por ministério dos sacerdotes.
Somente o sacerdote é o Ministro consagrado pelo Sacramento da Ordem, configurado, pelo Caráter, ao Sacerdócio de Nosso Senhor Jesus Cristo, oferecendo o Sacrifício da Missa, na pessoa de Cristo: "in persona Christi".
A presença real
Se se tira a Transubstanciação da Missa... Já que vos falei de Sacrifício, falemos agora da segunda coisa necessária, essencial, que é a Presença Real de Nosso Senhor, na Sagrada Eucaristia. Se se elimina a Transubstanciação... Esta palavra é de uma importância capital, porque, ao suprimi-la, se omite a presença real, e deixa, portanto, de haver Vítima.
Deixa de haver Vítima para o Sacrifício. E, portanto, deixa de haver Missa. Dizendo de outra maneira: deixa de existir Sacrifício e nossa Missa é vã. Ficamos sem Missa. (Deixou de ser o Sacrifício que nos deu Nosso Senhor, na Santa Ceia e na Cruz, e que mandou os Apóstolos o perpetuarem sobre o altar). É o segundo elemento indispensável. Primeiro, o Sacrifício, logo, a Presença Real. Falemos agora do Caráter sacerdotal do Ministro.
É o sacerdote, não os fiéis
É o sacerdote o que recebeu o encargo, de Deus Nosso Senhor, para continuar o Sacrifício. E de nenhuma forma os fiéis. É certo que os fiéis têm de se unir ao Sacrifício, unir-se de todo coração, com toda a sua alma, à Vítima, que está sobre o altar, como deve fazer também o sacerdote. Mas os fiéis não podem oferecer, de forma alguma, o Santo Sacrifício, "in persona Christi", como o sacerdote.
O sacerdote está configurado ao Sacerdócio de Cristo, está marcado para sempre, para a eternidade. "Tu es sacerdos in aeternum"... Somente ele pode oferecer verdadeiramente o Sacrifício da Missa, o Sacrifício da Cruz. E, por conseguinte, somente ele pode pronunciar as palavras da Consagração.
De joelhos!
Não é normal que os leigos se coloquem ao redor do altar e que pronunciem todas as palavras da Missa, junto com o sacerdote. Porque eles não são sacerdotes no sentido próprio em que o é o sacerdote consagrado. Tampouco podemos considerar como coisa normal o ter suprimido todo sinal de respeito à Real Presença. À força de não ver nenhum respeito à Sagrada Eucaristia, acaba por não se crer na Presença Real. E quem se atreverá a chegar, por tal caminho, a coisa parecida, depois de meditar a divina Palavra, segundo a qual "ao nome de Jesus, que se dobre todo joelho, no céu, na terra e nos infernos"? Se somente ao nome há que ajoelhar-se, vamos permanecer de pé, quando está presente em realidade, na Sagrada Eucaristia?
Ao lugar onde se oferece um sacrifício, se dá o nome de altar. Por isso, não se pode aceitar, como substituto do altar, uma mesa comum, destinada às refeições, que, segundo recordava São Paulo, se encontram nos refeitórios das casas, para comer e beber. O altar tem que ser peça que não se traslade e onde se oferece e se derrama o sangue. No momento em que se converte o altar em mesa de refeitório se deixa de ser altar.
Tomado do protestantismo
Suprimir todos os altares que são verdadeiramente tais, pôr, em seu lugar, uma mesa de madeira, diante do altar que foi solenemente consagrado, é, precisamente, fazer desaparecer a noção de Sacrifício, que vimos é de importância capital para a Igreja Católica. E é desta forma como chegou e se consolidou o protestantismo. Por esta desaparição da ideia de Sacrifício, passou a Inglaterra inteira ao cisma e logo à heresia.
... Deslizando, deslizando, pouco a pouco, vamos tornar-nos protestantes, sequer sem dar-nos conta.
(Granby, Canada, 14/03/71)
Retirado do Livro "La Misa Nueva - Mons. Marcel Lefebvre" Editora ICTION, Buenos Aires 1983

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

O Concílio Vaticano II - Fotos Raras e Profecias

O Concílio Vaticano II - Fotos Raras e Profecias


“Haverá um concílio ecumênico no próximo século, após o qual haverá o caosna Igreja.” (Profecias de São João Bosco. Predição de 1862)


Melanie Calvat foi uma das duas videntes de La Salette.  O seguinte excerto é tomado do livro “The Secreto f Melanie and the Actual Crisis”, pelo Abade Combe, 1906:

“A Igreja será eclipsada.  Em primeiro lugar, nós não saberemos qual é o verdadeiro papa.  Depois, o Santo Sacrifício da Missa cessará de ser ofertado em igrejas e casas; será tal que, por um tempo, não haverá serviços públicos.  Mas eu vejo que o Santo Sacrifício não realmente cessou: ele será oferecido em celeiros, em alcovas, em cavernas e de forma subterrânea”.

Cardeal Manning foi um alto oficial da igreja anglicana e atingiu notoriedade quando se converteu ao catolicismo no século XIX.  Ele foi um leal apoiador da infalibilidade papal e um amigo íntimo do Papa Leão XIII.

“A apostasia da cidade de Roma do vigário de Cristo e sua destruição pelo anticristo pode ser imaginada muito nova a muitos católicos, que eu penso bem recitarem os textos de teólogos de maior reputação.  Primeiro Malvenda, que escreve expressamente sobre o assunto, declara como a opinião de Ribera, Gaspar, Melus, Biegas, Suarrez, Bellarmino e Bosius que Roma deverá apostatar da fé, afastar-se do Vigário de Cristo e retornar ao paganismo antigo.  ...Então a Igreja deverá ser dispersa, guiada à selvageria, e deverá ser por um tempo, como foi no início, invisível; oculta em catacumbas, em esconderijos, em montanhas, em lugares escondidos; por um tempo deverá ser varrida, como foi da face da terra.  Tal é o testemunho universal dos padres da Igreja primitiva.” – Cardeal Henry Edward Manning.  The Presente Crisis of the Holy See, 1861, London: Burns and Lambert, PP. 88-90)

Yves DuPont, autor do livro “Catholic Prophecy” e muitas outras obras sobre profecia, escreveu em 1970:

“Algumas profecias parecem justificar a inferência que a verdadeira Igreja Católica desaparecerá completamente por um tempo como uma organização; mas ainda que desorganizada, sobreviverá nas pessoas dos membros fiéis do clero e dos leigos que estarão no subterrâneo”.


Nossa Senhora do Bom Sucesso

No começo do século XVII, uma freira concepcionista no Equador, Madre Mariana de Jesus Torres (1563-1635), foi receptora de várias aparições da Mãe de Deus, incluindo muitas profecias concernindo o século XX.  O fato que essas profecias datavam de 400 anos tornaram-nas especialmente dignas de nota.  O corpo incorrupto de Madre Mariana foi descoberto em 1906 e ainda pode ser visto hoje.

“Desta forma, eu torno conhecido a você que do fim do século XIX e pouco depois da metade do século XX... será difícil receber o sacramento do batismo, e também aquele da confirmação... O espírito católico rapidamente decairá, as luzes preciosas da Fé gradualmente se extinguirão...”

“Várias heresias serão propagadas nessa terra, então uma república livre.  Como essas heresias difundem-se e dominam, as luzes preciosas da fé serão extinguidas em almas pela quase total corrupção dos costumes [moral] ... O pequeno número de almas que, ocultas, preservarão o tesouro da fé e as virtudes sofrerão um cruel impronunciável e vagaroso martírio...”

“No século XX... a corrupção dos costumes será quase universal e a preciosa luz da fé tudo menos extinta.”



Novamente, referindo-se ao século XX:

“Como a Igreja sofrerá naquela ocasião – a noite escura da falta de um Prelado e Padre para observá-los... A indiferença de todas as almas consagradas a Deus no sacerdócio e estado religioso impedirá a vinda desse Prelado e Padre.”



Santo Hipólito (3º Século)

“E as igrejas também esperarão com uma forte lamentação, porque nem oblação nem incenso é presente, nem um serviço aceitável para Deus; mas os santuários das igrejas se tornarão como uma cabana num jardim, e os Sagrados Corpo e Sangue de Cristo não serão apresentados naqueles dias.  O serviço público de Deus deverá ser extinto.”


Venerável Anna Katarina Emmerick (Século XIX)

A Venerável Anna Katarina Emmerick foi uma mística alemã que foi favorecida com extensas revelações.  Seis semanas depois de sua morte, sob um rumor que seu corpo havia sido roubado, ela foi desenterrada e encontrada como incorrupta.  Ela veio à fama internacional quando o filme “A Paixão de Cristo”, de Mel Gibson, foi reconhecido ter sido baseado em suas revelações.



“Eu também vi o relacionamento entre os dois papas... Eu vi o quão funestas seriam as conseqüências dessa falsa igreja.  Eu a vi crescer em tamanho; hereges de todo gênero vieram à cidade (de Roma) ... Mais uma vez eu vi a Igreja de Pedro ser minada por um plano envolvido pela seita secreta (maçonaria), enquanto tempestades estavam danificando-a.”


“Eu vi uma seita secreta minar com crueldade a grande Igreja... Quando a Igreja foi pela maior parte destruída (pela seita secreta), e quando somente o santuário e o altar estavam ainda de pé, eu vi os destruidores (da seita secreta) entrarem na Igreja com a besta”.


"Eu vi uma aparição da Mãe de Deus, e ela disse que a tribulação seria muito grande.  Ela acrescentou que essas pessoas devem rezar com fervor com mãos estendidas ... Elas devem rezar acima de tudo pela igreja da escuridão deixar Roma.”

“A Igreja está em grande perigo... Eu vejo que nesse lugar (Roma), a Igreja está sendo tão habilmente minada, que dificilmente permanecerá uns cem padres que não tenham sido enganados.  Eles todos trabalham pela destruição até do clero.  A grande devastação está próxima.”


Nossa Senhora de Marienfried

Como os pedidos e avisos enviados à humanidade por um Deus misericordioso através de Sua Mãe Imaculada em La Salette e Fátima não chamaram a atenção, Ele enviou aquela mesmo Mãe de amor novamente para avisar um mundo arrogante em 1946, em Marienfried, uma pequena cidade na Alemanha.

“A estrela das regiões infernais (Lúcifer) se enraivecerá mais violentamente do que nunca e causará a destruição assustadora, porque ele sabe que esse tempo é breve, e porque ele vê que muitos já se uniram em torno do meu sinal.”



“Quando eu vi a Igreja de São Pedro em ruínas, e a maneira pela qual tantos do clero estavam em si mesmos ocupados nesse trabalho de destruição – nenhum deles desejando fazê-lo abertamente em frente de outros – eu estava em um tal perigo que eu gritei para Jesus com toda minha força, implorando Sua misericórdia.  Então, eu vi diante de mim a Esposa Celestial... Ele disse, entre outras coisas, que essa traslado da Igreja de um lugar para outro significa que Ela pareceria estar em completo declínio.  Mas Ela se elevaria novamente; mesmo se permanecesse apenas um católico, a Igreja conquistaria novamente porque Ela não cessa em conselhos humanos e inteligência.  Também me foi mostrado que não havia quase cristãos deixados na velha aceitação da palavra.”


“Entre as coisas mais estranhas que eu vi, estavam longas procissões de bispos.  Seus pensamentos e discursos eram tornados conhecidos através de imagens saindo de suas bocas.  Suas faltas em relação a religião eram mostradas por deformidades externas.  Uns poucos tinham somente um corpo; com um nuvem escura em lugar de uma cabeça.  Outros tinham somente uma cabeça, seus corpos e corações eram como abundantes vapores.  Alguns eram coxos; outros eram paralíticos; outros estavam adormecidos ou vacilantes.”


“Então eu vi que tudo que pertencia ao protestantismo estava gradualmente ganhando a supremacia, e a religião católica caiu numa completa decadência...”


“Naqueles dias, a fé cairá em níveis muito baixos; e será preservada em alguns locais apenas, em algumas poucas casas de lavradores e em algumas poucas famílias que Deus protegeu dos desastres e guerras.”


“Eu vi que muitos padres permitiam-se ser recolhidos com idéias que eram perigosas para a Igreja.  Eles estavam construindo uma grande, estranha e extravagante igreja.  Tudo estava para ser nela admitido, no intuito de estar unido e ter iguais direitos: evangélicos, católicos, seitas de toda descrição.  Aquilo estava para ser a nova Igreja...”


“Eu escutei que Lúcifer (se eu não me engano) será liberto novamente por uns cinqüenta ou sessenta anos antes do ano 2.000”.



São Nicolau de Flüe (Século XV)

“A Igreja será punida porque a maioria de seus membros, altos e baixos; se tornarão pervertidos.  A Igreja afundará mais profundamente até, ao fim, parecer extinta, e a sucessão de Pedro e os outros apóstolos ter expirado.  Mas, depois disso, Ela será vitoriosamente exaltada à vista dos desconfiados.”


Papa São Pio X avisou à Igreja disso em 1907:

“Estes, em verdade, como dissemos, não já fora, mas dentro da Igreja, tramam seus perniciosos conselhos; e por isto, é por assim dizer nas próprias veias e entranhas dela que se acha o perigo, tanto mais ruinoso quanto mais intimamente eles a conhecem. Além de que, não sobre as ramagens e os brotos, mas sobre as mesmas raízes que são a Fé e suas fibras mais vitais, é que  meneiam eles o machado.” – Pascendi Dominici Gregis

O Papa São Pio X não estava revelando nada de novo; em vez disso, ele estava acrescentando seu próprio aviso àqueles de muitos outros papas e aos numerosos avisos do Céu, enviados há séculos.

---
Fonte: Com exceção das fotos retiradas do Google internacional, o texto foi retirado unicamente do site Mídia Católica.

sábado, 14 de setembro de 2013

PROTESTANTISMO – QUESTÕES QUE OS PROTESTANTES NÃO PODEM RESPONDER


PROTESTANTISMO – QUESTÕES QUE OS PROTESTANTES NÃO PODEM RESPONDER

1) Diz o protestante que religião não salva ninguém. Diz também o protestante que religião não serve para nada. Para justificar sua rebeldia contra a Igreja Católica diz ainda o protestante que Jesus não fundou a Igreja Católica.
Pergunta-se: Jesus fundou o que? Uma Igreja? Uma religião? Ou Jesus não inaugurou nada?
O que é o cristianismo para você? Uma Igreja ou uma religião?
Se Jesus não fundou nada, como e por que você pretende segui-lo?
Se Jesus não fundou nada, o que significam as palavras: “Sobre ti edificarei a minha igreja”?
Se Jesus fundou a Igreja Católica, por que você protestante não adere a ela?
Se Jesus fundou uma religião por que você diz que religião não salva ou não serve para nada?

2) Uma denominação protestante tinha 500 membros.
10 membros deixaram a denominação protestante porque o pastor começou a pregar a teologia da prosperidade e estes 10 discordaram.
Dos 10 membros dissidentes, 5 fundaram novas igrejas e os outros 5 foram para outras denominações protestantes, conforme se vê abaixo:.
Os 05 que fundaram novas denominações começaram a pregar pela ordem: a)Contra o divórcio e a favor de pregadoras mulheres, b)A favor do divórcio e contra pregadoras mulheres, c)A favor do aborto, d)A favor do evangelho judaizante, e)A favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo. Os 03 primeiros batizavam e os outros 02 não batizavam. Os 02 primeiros rejeitavam a trindade e os outros 03 a defendiam. 04 aceitavam sacramentos e 01 os rejeitava. 04 batiam palmas e 01 achava tal prática um desrespeito.
Os outros 05 membros dissidentes que foram para as outras denominações dividiram-se da seguinte forma: a) Igreja Batista, b) Denominação pentecostal, c) Igreja Luterana, d) Igreja Adventista, e) Igreja Anglicana
Quais são as nossas dúvidas?
Qual destes grupos reteve a sã doutrina?
Qual destes grupos pratica o verdadeiro evangelho de Jesus Cristo?
Qual destes grupos pode ser chamado de sucessores dos verdadeiros apóstolos de Cristo?
Quais destes grupos devem ser considerados como hereges?
Todos estão salvos?
Uma vez que você protestante venha a considerar que todos estão salvos independentemente de denominação e do Cristo que cada grupo segue em cada igreja, poderíamos dizer que o importante para a salvação é tão e somente o rótulo protestante?
Então por que o protestante diz que placa de igreja não salva ninguém? Claro que salva.
Bastou levantar o dedo na denominação protestante que todos já são irmãos em cristo, ainda que sejam todos divergentes entre si.
Se todos estão salvos, por que brigaram e se dividiram?
Por que ao invés de brigarem não louvaram a DEUS pela “salvação” de todos?
Qual destes grupos representa a igreja primitiva?

3) A salvação uma vez “obtida” pode ser perdida ?
Se você acha que salvação não pode ser perdida, pergunta-se:
Se todos estão salvos e salvação não pode ser perdida, e é fato que uns chamam aos outros de hereges, inclusive gerando inúmeras e contínuas divisões, podemos dizer que heresia não condena ninguém ao inferno?
Se heresia não leva ninguém ao inferno, podemos dizer que não faz diferença o Cristo que se prega ou o Cristo que se pretende seguir?
Se heresia não condena ninguém e a salvação está restrita aos grupos protestantes, ainda que escandalosamente divergentes entre si, podemos dizer que o importante para a salvação é tão e somente levantar o dedo em qualquer denominação protestante e “aceitar” Jesus?
Se todos estão salvos a partir do “aceitar” Jesus, por que precisam de pastores, templos, cultos, pregações, dvd’s, música Gospel e dízimos? O que pode ser mais importante do que a salvação?
Se a salvação não pode ser perdida, estando todos os grupos protestantes salvos, independentemente do cristianismo que abraçaram que diferença faz pagar ou não dízimos? Escutar ou não música Gospel?
Alguém fica mais ou menos salvo se praticar ou não todas estas coisas?

4) O grupo que se autodenomina como os “Sem Igreja” se diz salvo também. E você o que acha? Eles estão salvos ou condenados?
Se os “sem igreja” estão salvos, tal como aqueles que frequentam denominações, pode dizer que igrejas protestantes não servem para nada já que não são essenciais para a salvação?

5) O mesmo grupo dos “Sem Igreja” justifica sua decisão em função de que constatou diversas heresias nas milhares de denominações protestantes.
Pergunta-se: Os “Sem Igreja” tomaram a decisão correta em abandonar as igrejas por suas práticas heréticas ?
Eles estão salvos? Eles agradaram ou desagradaram a DEUS?
E os que permaneceram nas igrejas que praticam heresias? Estão salvos ou condenados?
Qual dos grupos está salvo? Os “Sem Igreja” ou os “Com milhares de Igrejas”?
Qual dos grupos está interpretando a Bíblia corretamente?

6)Se nem todos estão interpretando corretamente a Bíblia, seria correto para um protestante afirmar que nem todos são assistidos pelo Espírito Santo quando fazem a leitura da Bíblia ?
Como o protestante distingue quem está ou não sendo assistido pelo Espírito Santo? Qual é o critério bíblico para que se faça tal distinção?
Quantos Espíritos Santos existem? Pode um mesmo Espírito Santo dar a cada denominação ou cada crente teologias e direções diferentes?
7)Retomando o exemplo da denominação que prega a teologia da prosperidade e seus dissidentes, pergunta-se:
Se a maioria dos membros permaneceram com o pregador da teologia da prosperidade, alguns dele fugiram e, estes mesmos que se foram também não permaneceram unidos, pergunta-se onde está na Bíblia a permissão para cada grupo tomar a decisão que tomou ?
Onde está na Bíblia a permissão para se trocar de denominação ?
Onde está na Bíblia a ordem para permanecer na denominação?
Quem está certo? O que saiu ou que ficou na denominação?
Onde está na Bíblia a quantidade de vezes que cada crente pode mudar de denominação?
Onde está na Bíblia que alguém insatisfeito pode fundar uma nova denominação?
8) Ainda sobre a denominação que pratica teologia da prosperidade e seus seguidores e dissidentes:
Se todos os grupos citados em nosso exemplo estão corretos em suas interpretações bíblicas e doutrinas, e, considerando que “placa” de igreja não salva ninguém, assim dito pelos protestantes, pergunta-se por que brigam tanto e fundam tantas denominações?
Por que fundam tantas igrejas se eles mesmos dizem que igreja não salva ninguém?
Por que se dividem se todos concordam que igreja não serve para nada e se todos se chamam uns aos outros de irmãos em Cristo?
Afinal, são todos “irmãos” em Cristo? E por que uns chamam os outros de hereges?

9) Se todos dizem que Lutero foi necessário para consertar os “erros” do catolicismo, por que todos estes grupos não permaneceram com Lutero?
Onde está na Bíblia que alguém pode se rebelar contra o “ungido” do Senhor, “escolhido” para consertar a “Babilônia” que seria a Igreja Católica?
Lutero foi levantado por DEUS ou pelo Diabo?
Se for por DEUS, por que não permaneceram com Lutero?
Se for pelo Diabo, por que lhe dão ouvidos e o tem por mestre e ídolo?

10) Se alguns dizem que mesmo antes de Lutero já existiam grupos que se opunham a “opressão” da Igreja Católica e segundo a tese protestante tais grupos representam a Igreja primitiva, pergunta-se:
Como é possível a Igreja primitiva que não tinha Bíblia, gritar em alto e bom som o dogma de Lutero “Só a Bíblia”?
Como é possível aos que se dizem representantes atuais da igreja primitiva utilizar a Bíblia como única fonte de revelação se a Bíblia não existia no tempo da Igreja primitiva?
Como é possível aos que se dizem representantes da igreja primitiva aceitarem a Bíblia produzida por um ex-monge da grande “Babilônia” que seria a Igreja Católica?
Como é possível aos que se dizem representantes da igreja primitiva aceitarem a Bíblia de Lutero que foi produzida a partir da Bíblia produzida pela Igreja Católica que seria a Grande Babilônia?
E é sabido que Lutero também condenou tais grupos. E até os perseguiu.
Pergunta-se: Lutero estava certo ou errado em condenar tais grupos que, entre outras coisas, se opunham a doutrina católica?
Quem estava certo? Lutero ou os grupos que se opunham a Igreja Católica?
Se Lutero e tais grupos eram antagonistas, como você protestante consegue ao mesmo tempo se dizer primitivo e adotar teorias de Lutero que condenava os tais grupos “primitivos”?

11) Se todos os grupos, crentes e denominações são inspirados pelo Espírito Santo na leitura da Bíblia, pergunta-se:
Por que tantas divisões e doutrinas diferentes?
Por que precisam de pastores se cada um pode interpretar a Bíblia pessoalmente com a “assistência” do Espírito Santo?

12 ) Se todos já estão salvos, por que há necessidade de cultos ?
Por que pregar para quem já está salvo?
Por que ao invés de cultos para os “sadios”, não se fazem missões para levar o evangelho aos doentes?
E se todos são inspirados pelo Espírito Santo a partir da sua própria leitura bíblia, por que não entregar Bíblias a cada ser humano para que ele mesmo interprete?
Afinal não é o protestante que diz que não há ninguém infalível em matéria de fé e doutrina?
Portanto, pela tese protestante, é prudente que não se dê ouvidos ao pregador ou palestrante, mas que cada qual faça a sua leitura particular da bíblia.·.

13) Pergunta-se ainda:
Como o protestante sabe que a Bíblia é a única fonte de revelação se a própria Bíblia nada fala a respeito?
Onde está na Bíblia a definição dos livros inspirados?
Onde está na Bíblia a definição de que a Bíblia protestante é a Bíblia que se deve seguir ?
Onde está na Bíblia a definição de João Ferreira de Almeida como tradutor insuspeito?
E se a Bíblia não define o Canon, os livros inspirados e mesmo a Bíblia que se deve seguir e a tradução adequada, como o protestante pode confiar em tudo que lê?
De onde o protestante parte para ter certeza de que sua Bíblia está correta em número de livros, aqueles que são inspirados, traduções, etc.. ?
Considerando que é o protestante quem diz: “Só a Bíblia”, pergunta-se onde está na Bíblia, e, somente nela, a definição da Bíblia que se deve seguir?
Nós católicos cremos na Bíblia porque cremos na Fonte que nos diz e que é a Igreja Católica.
E o protestante que não crê na Igreja? Quem é o seu porto seguro sabendo-se que a Bíblia nada fala a respeito de si própria e sabendo-se que dela o protestante algum pode sair?

14) Considerando que todo protestante, independentemente de denominação, diz que não há homens infalíveis em matéria de fé e doutrina, pergunta-se:
Como pretende o protestante convencer outro protestante, se antes de qualquer coisa o protestante que lhe ouve deve acreditar que ninguém é confiável?
Como pretende o protestante convencer a um católico de sua doutrina, se ele mesmo começa sua pregação dizendo que não há um homem infalível em matéria de fé e doutrina, e, portanto, ele acaba negando a si próprio?
E se não há homens infalíveis em matéria de fé e doutrina, por que os protestantes confiam nos conceitos de Lutero que era homem e pecador?
E por que confiam nos conceitos de Lutero que ainda por cima era católico?
E por que confiam nos conceitos de Lutero sabendo que sua atuação e “missão” nem mesmo são previstas pela Bíblia que o protestante jura defender!

15) Considerando que a Bíblia diz que a Igreja é coluna e sustentáculo da verdade, portanto, sem a coluna e sustentáculo a verdade não se firma, pergunta-se:
De que Igreja a Bíblia está falando ?
Por que ao mesmo tempo em que a Igreja é coluna e sustentáculo da verdade o protestante a considera como desnecessária para a salvação?
Se a igreja em questão é a tal da igreja “invisível” criada pelos protestantes, pergunta-se onde está o texto bíblico que define a Igreja invisível?
Se a igreja invisível é a reunião de todos aqueles que crêem em Jesus Cristo, pergunta-se por que apenas os católicos estão fora desta igreja invisível se a Bíblia nem mesmo define aqueles que dela fazem parte?

16) A Bíblia ensina que interpretação alguma é de caráter privado. Pergunta-se:
De acordo com a determinação bíblica é lícito a qualquer um interpretar a Bíblia?
Pergunta-se ainda: Se a Bíblia proíbe a interpretação privada, a quem cabe tal interpretação?
Por que você interpreta a Bíblia se a própria Bíblia te proíbe de fazê-lo?

17) Marque com um (x) aquele que prega o Cristo verdadeiro:
( )O pregador do aborto
( )O pregador que vende Bíblia da prosperidade
( )O pregador que prega o “ministério” do patrocínio, a determinação bíblica e o débito automático
( )O pregador do trízimo, ofertas, carnês e campanhas
( )O pregador do evangelho Judaizante
( )O pregador da unção do Zoológico
( )O pregador da unção do Leão
( )O pregador do divórcio
( )O pregador do casamento entre pessoas do mesmo sexo
Qual deles é seu “irmão” em Cristo ?
Se você fosse obrigado a escolher, você ficaria com alguma destas igrejas ou com a Igreja Católica de Santo Agostinho e São Tomás Aquino com seus 2.000 anos, concílios e mais de duzentos e tantos papas?
Se você fosse alguém que procurasse viver retamente a Palavra de DEUS e freqüentasse uma denominação séria protestante e tivesse que chamar alguém de irmão em Cristo, qual dos candidatos abaixo mereceria este título?
Um católico praticante que leva uma vida santa
Um membro de uma igreja do evangelho judaizante
Um membro de uma igreja que pratica a teologia da prosperidade
Um membro de uma igreja que casa pessoas do mesmo sexo

18) Sobre Lutero, veja o que ele disse e responda ao final:
“Eu estou, da manhã à noite, desocupado e bêbado. Você me pergunta por que eu bebo tanto, por que eu falo tão galhardamente e por que eu como tão freqüentemente? É para pregar uma peça ao diabo que se pôs a me atormentar”. É bebendo, comendo, rindo, nessa situação, e cada vez mais, e até mesmo cometendo algum pecado, à guisa de desafio e desprezo por Satanás, procurando tirar os pensamentos sugeridos pelo diabo com o auxílio de outros pensamentos, como, por exemplo, pensando numa linda moça, na avareza ou na embriaguês, caso contrário ficarei muito raivoso.” (Lutero). (Marie Carré, Jai choisi lunité – D.P.F., 1973, apud Lex Orandi: La Nouvelle Messe et la Foi , Daniel Raffard de Brienne 1983).”
“Cristo cometeu adultério pela primeira vez com a mulher da fonte, de que nos fala São João. Não se murmurava em torno dele: “Que fez, então, com ela?”“, depois com Madalena, depois com a mulher adúltera, que ele absolveu tão levianamente. “Assim Cristo, tão piedoso, também teve de fornicar antes de morrer.” (Tischreden, nº 1472, ed”. Weimer, 11, 107)”.
“Quem não crê como eu é destinado ao inferno. Minha doutrina e a doutrina de Deus são a mesma. “Meu juízo é o juízo de Deus” (Weimar, X, 2 Abt, 107)
Conhecendo agora alguns dos mais famosos apontamentos de Lutero, seria possível afirmar que Lutero era um homem comum sujeito a erros e pecados ?
Se possível a Lutero cometer erros e, algum bem grave seria lícito supor que ele também pudesse cometer equívocos em sua avaliação sobre a Igreja Católica e seus dogmas?
Isto seria tecnicamente possível?
Não seria mais prudente a qualquer protestante antes de criticar e caluniar a Igreja Católica conhecer não só as obras de Lutero, fundador do protestantismo, mas também procurar conhecer um pouco mais de catolicismo?
Tal prudência não seria uma forma de sabedoria?

19)Sobre a leitura da Bíblia, pergunta-se:
Se todos os crentes estão salvos e salvação não pode ser perdida, independentemente do Cristo que se segue e da interpretação bíblica que cada um faz, perguntamos que diferença faz ou não ler a Bíblia?
Se tanto faz ser ou não herege, bastando ter aceitado a Jesus em tempo protestante para alcançar salvação, que diferença faz conhecer ou não a Bíblia? Que diferença faz segui-la ou não?

20) Sobre a Eucaristia que somente os católicos praticam, o que significam as palavras de Jesus: “…minha carne é verdadeiramente comida. Meu sangue é verdadeiramente bebida”?
Você ficaria com o ‘verdadeiramente’ de Jesus Cristo ou com o ‘relativamente’ dos pastores protestantes ?
Onde está na Bíblia que o verdadeiramente de Jesus Cristo significa que verdadeiramente não é verdadeiro ?
De onde você protestante tirou que o verdadeiramente é relativo?
Quem te disse? Lutero ? Macedo ? Foi algum outro homem ? Com quem você ficaria ? Com a Bíblia ou com o homem ? Você ficaria com Jesus Cristo ou com pregador protestante?
21) Você crê que Jesus Cristo é filho de DEUS ?
Você aceita que sendo Jesus Cristo filho de DEUS ele cumpre os mandamentos de seu pai?
Se Jesus honra os mandamentos de seu pai, você aceitaria que eu dissesse que Jesus entre outras coisas honra pai e mãe ?
Seria aceitável dizer que Jesus Cristo honrava sua mãe Maria ?
Então por que você a despreza ?
Você acha realmente que Jesus Cristo fica feliz quando alguém chama sua mãe de mulher pecadora como outra qualquer ou como barriga de aluguel ? Você acredita realmente nisto?

22) Você lê a Bíblia? Você já leu a profecia que diz que Maria seria proclamada Bem Aventurada por todas as gerações ?
O que isto quer dizer para você?
Você acha que Bem Aventurada significa que ela pode ser desprezada e taxada de impura, entre outros apelidos ? É nisto que você acredita ?
Você crê na Bíblia ou nos pregadores protestantes?

23) Em Genesis a Bíblia diz que DEUS poria inimizade entre os descentes da mulher e os descendentes da serpente. Pergunta-se que mulher é esta que foi descrita em Genesis ?
Você acha mais provável que seja Maria mãe do salvador, Ana Paula Valadão ou Sonia Hernandez ?
Você protestante é descendente de Mulher ou não?
Se você não é descendente de Mulher e não aceita Maria, você é descendente de quem ?
A Bíblia é clara. Todos nós somos descendentes de alguém. E a Bíblia só nos trás duas opções. Ou somos descendentes da mulher ou somos descendentes da serpente.
Se a mulher não é Maria, quem seria ela?
A Bíblia diz ainda que a mulher esmagará a cabeça da serpente. Quem você acha que irá fazê-lo?
Você acha mais provável que seja Maria mãe de Jesus ou a pastora Ludmila ou Valnice?

24) A Bíblia diz que não haverá perdão para o pecado contra o Espírito Santo. A Bíblia fala precisamente em blasfêmia. Pergunta-se o que é a blasfêmia contra o Espírito Santo?
Em que situações seriam possível blasfemar contra o Espírito Santo? Você pode explicar isso pela Bíblia?
Nós temos o magistério da Igreja que nos ensina sobre as blasfêmias contra o Espírito Santo.
E você que não crê no magistério da Igreja, como pode evitar os pecados contra o Espírito Santo se não pode conhecê-los pela Bíblia?
Você sabe quais são os pecados contra o Espírito Santo? Você leu em algum livro? Foi algum pastor que te disse?
Então você está me dizendo que para conhecer os pecados contra o Espírito Santo você teve que sair da Bíblia?
Explica-me ainda pela Bíblia, por que a distinção entre as blasfêmias contra Jesus e contra o Espírito Santo? Não são ambas as pessoas do mesmo DEUS uno e trino? Por que tal distinção?
Nós católicos podemos entender a partir da explicação da Santa Igreja. E você pode compreender e explicar pela Bíblia?

25) Jesus deu poder aos apóstolos para perdoar e reter pecados de outros. O texto é claro.
O que significa para você reter pecados?
Você aceitaria que um apóstolo só pode reter pecado de alguém se este vier a lhe confessar?
É possível algum apóstolo perdoar ou reter pecado de outro sem conhecê-lo? E por que você não se confessa?
Você fica com a Bíblia e com Jesus que é claro a este respeito ou com o com a rebeldia dos pregadores protestantes?

26) O protestante diz que todo e qualquer homem pode interpretar a Bíblia. Diz até mesmo que a Igreja Católica proibiu a leitura da Bíblia.
O protestante afirma ainda que o Espírito Santo assiste ao crente em sua leitura privada.
Quando perguntado sobre as heresias vistas em larga escala nas denominações protestantes, o protestante não sabe reconhecer os motivos de tantas divisões e aberrações.
Por um lado o protestante não pode dizer que existem vários Espíritos Santos com diferentes direções e doutrinas.
Do mesmo modo, o protestante não pode admitir que a Igreja é coluna e sustentáculo da verdade, pois tal assertiva bíblica eliminaria qualquer possibilidade de magistério confiável entre denominações protestantes que começaram a existir 500 anos atrás, portanto, 1.500 anos depois da Igreja Católica.
Combater o livre exame que desencadeia o processo de múltiplas interpretações seria reconhecer a necessidade de uma autoridade infalível. Ora, entre tantas contestações promovidas pelo protestantismo, encontra-se justamente a infalibilidade da Igreja Católica e de seus papas.
O que fazer se ao mesmo tempo o protestante diz que todo e qualquer membro que fez o favor de aceitar a Jesus já está salvo? E acrescenta que salvação não pode ser perdida?
Como explicar tudo isto?
Não tem explicação. Mas alguns contradizendo-se e descredenciando tudo aquilo que eles próprios defendiam, chegam ao extremo absurdo quando afirmam que será salvo quem melhor interpretar a Bíblia. Pasmem. Isto mesmo. Depois de tão eloqüente sacrifício na cruz é como se Jesus viesse a nos dizer:
“Vire-se”. “Trate de ler a Bíblia que será produzida algum dia por Lutero. Leia interprete e faça suas escolhas. Escolha denominações, doutrinas e pastores. E quem não puder ler ou entender que se dane.”
Sinceramente eu não acredito nisto. Para mim a criação e sobrevivência da Igreja Católica  é mais uma prova do amor de Jesus que conhecendo o coração humano que é dúbio, fraco e duvidoso, não desejou que nos perdêssemos. Ora, a vontade dele é que nenhum de nós se perca. Ele nos deu a Igreja para fossemos guiados. Não nos deixou por conta própria tão grande é o seu amor.
Mas vamos lá:
Se cada qual deve ler, interpretar e escolher por conta própria, ou seja, salvar-se-á aquele que melhor interpretar, conforme tese protestante, então perguntamos:
Quem salva afinal ? É Jesus ou a nossa Inteligência?
Somos salvos por méritos próprios a partir da nossa “melhor” interpretação?
Para que serviu o sacrifício de Jesus na Cruz se no final cada qual deve interpretar e julgar todas as coisas por si só?

27) Dizem os protestantes que foi Constantino que fundou a Igreja Católica. Negam que a Igreja Católica tenha sido fundada pelo Senhor Jesus Cristo.
Dizem ainda os protestantes que Lutero foi um homem levantado por DEUS para corrigir os erros do catolicismo. Alguns o chamam de “anjo”.
Pergunta-se:
Se a Igreja Católica é obra de homens, como é possível ao protestante abraçar a sua pretensa reforma?
Quer dizer que a igreja é obra do homem e sua reforma obra divina?
É nisto que você acredita Senhor Protestante?
Já pensou um católico abraçar a reforma de uma denominação protestante ? Faz algum sentido que ele acate a reforma de uma denominação protestante se negou a igreja protestante original?
Por que você abraça as teorias de um reformador da Igreja de Constantino que você nega como sendo a Igreja do Senhor Jesus?
Se você ignora a Igreja não deveria também ignorar tudo que lá acontece, incluindo sua pretensa reforma e ao próprio Lutero?
E se Lutero surgiu no mundo 1.500 anos após o início da era cristã, você realmente acredita que Jesus Cristo esperou tanto tempo para instituir sua igreja na terra ? É nisto que você acredita?
Você acredita que o mundo ficou sem cristianismo e sem igreja por 1.500 anos? E de onde partiu a Bíblia de Lutero se não havia cristianismo por 1.500 anos?
E por que Lutero não iniciou logo a “era” cristã ao invés de tentar “consertar” a grande Babilônia que para vocês é a Igreja Católica?
É neste Lutero que você acredita?
Você acredita no Lutero que recebeu “ordens” de DEUS para iniciar a era cristã e ao invés disto resolveu consertar a Igreja de Constantino?
E se a Igreja Católica tivesse aderido as teses de Lutero e, portanto tornado desnecessário o protestantismo ? O que você faria se não existisse protestantismo ao mesmo tempo em que você considera que o mundo ficou sem cristianismo por 1.500 anos?
E se não houvesse protestantismo por certo não haveria bíblia protestante. E então ? Você acreditaria na Bíblia? Como seria possível a você ter em mãos uma bíblia que não fosse católica?

28) Imagine senhor protestante que não tivesse ocorrido reforma alguma.
Pergunta-se de que igreja você faria parte hoje em dia ?
Imagine agora que a Igreja Católica acatou todas as teses de Lutero e, portanto nunca houve protestantismo. Pergunta-se de que igreja você faria parte?
Você vai me dizer que pertence a uma igreja anterior a Lutero?
Então o que você tem a ver com a reforma da Igreja Católica ou com o seu reformador a ponto de abraçar o “Só a Bíblia” e o “Só a fé” que o herege criou?

29) De onde vem a tua Bíblia senhor protestante?
Vem de Lutero?
E onde teve origem a Bíblia de Lutero que você hoje em dia manuseia e interpreta do seu próprio modo?
Você acha que a Bíblia caiu no colo de Lutero?
A Bíblia de Lutero teve origem na Bíblia compilada e traduzida pela Igreja Católica? Sim ou não?
Sim? Então você reconhece que ninguém pode falar em Bíblia sem reconhecer a autoridade da Igreja Católica ?
Não? Então você confia plenamente em Lutero a ponto de acreditar em uma Bíblia produzida por homens? E se você confia tanto assim em Lutero por que continua mudando de denominação ou frequentando outras que não são Luteranas, ou ainda fundando novas seitas protestantes?
Você tem certeza que a Bíblia te autoriza a desafiar Lutero? Será que Lutero teria produzido uma Bíblia que faria com que seus filhos se voltassem contra ele?

30) Embora a Bíblia proíba divisão, o protestante acredita que Lutero tinha o direito de fazer o que fez. Lutero contestou o catolicismo. Calvino contestou Lutero. Outros contestaram Calvino. Outros contestam Macedo, outros contestam Soares e outros contestam Batistas, Adventistas, Anglicanos, pentecostais ou néo pentecostais.
Pergunta-se: Considerando que uns podem contestar os outros, nós católicos estamos autorizados a não aderir as teses protestantes?
É lícito a nós, ou, apenas os protestantes podem se auto contestarem e chamarem uns aos outros de hereges?
E dentro desta pergunta, se por algum absurdo algum protestantes vier a dizer que devemos aderir ao protestantismo, perguntamos a qual das 50.000 denominações deveremos abraçar?
As que batizam ou as que não batizam?
As que acatam o divórcio ou àquelas que o repudiam?
As denominações do evangelho judaizante?
Da prosperidade?
Do aborto?
Que bate palmas ou a que ouve música Gospel?
Que casa pessoas do mesmo sexo?
Que adora a arca da aliança?
Que tem unção de bichos?
A qual delas devemos aderir de maneira que não sejamos chamados de hereges pelas outras denominações?

31) Para finalizar, vamos falar das boas obras.
O protestante diz praticamente que as obras não servem para nada. Lutero disse que o texto de Tiago é palha morta.
Pergunta-se:
Protestante você concorda com Lutero quando ele diz que é “palha morta” o texto de Tiago que ensina que a Fé sem obras é morta?
O que Jesus quis dizer quando afirma: “A verdadeira religião é visitar órfãos e viúvas”?
O que significa o que Jesus disse: “Tive fome e me destes de comer, tive sede e me destes de beber…”?
Você realmente acredita que as obras não servem para nada?
Você realmente acredita que a assistência aos mais necessitados é coisa apenas para os governos?
Você realmente acha que alguém já está salvo de véspera? Ou será que haverá um julgamento onde nossas obras serão levadas em conta?
O que você entende no texto bíblico: “perseverai até o fim”?
Com quem você fica? Jesus? Lutero? Pregadores protestantes? Com você mesmo?
Autor: V.De Carvalho – Livre divulgação mencionando-se os autores.